Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+
Chromatic line-profile tomography to reveal exoplanetary atmospheres

Francesco Borsa
INAF, MIlan

Resumo
Transmission spectroscopy can constrain the properties of the atmospheres of transiting exoplanets. During a transit, in fact, the light blocked from the atmosphere of the planet leaves an imprint in the light coming from the star. This has been shown for many exoplanets with different techniques.
I will introduce chromatic line-profile tomography as a new method to investigate exoplanetary atmospheres: the signal imprinted on the cross-correlation function by a planet transiting its star is in fact dependent on the planet-to-star radius ratio.
I will show the application of this technique to three HARPS transit observations of HD 189733b. Using separately the different orders of the echelle spectrograph, it is possible to obtain a good-quality broadband transmission spectrum of the planet, that is in agreement with the spectra obtained with other techniques.

15 junho 2016, 13:30

Centro de Astrofísica
Rua das Estrelas
4150-762 Porto

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA