Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+

The intermediate-redshift galaxy cluster Cl0048-2942. Stellar populations

M. Serote Roos, C. Lobo, F. Durret, A. Iovino, I. Márquez

Resumo
We present a detailed study of the cluster CL 0048-2942, located at z ∼ 0.64, based on a photometric and spectroscopic catalogue of 54 galaxies in a 5 × 5 arcmin2 region centred in that cluster. Of these, 23 galaxies were found to belong to the cluster. Based on this sample, the line-of-sight velocity dispersion of the cluster is approximately 680 ± 140 km s-1. We have performed stellar population synthesis in the cluster members as well as in the field galaxies of the sample and found that there are population gradients in the cluster with central galaxies hosting mainly intermediate/old populations whereas galaxies in the cluster outskirts show clearly an increase of younger populations, meaning that star formation is predominantly taking place in the outer regions of the cluster. In a general way, field galaxies seem to host less evolved stellar populations than cluster members. In fact, in terms of ages, young supergiant stars dominate the spectra of field galaxies whereas cluster galaxies display a dominant number of old and intermediate age stars. Following the work of other authors (e.g. Dressler et al. cite{Dressler99}) we have estimated the percentage of K+A galaxies in our sample and found around 13% in the cluster and 10% in the field. These values were estimated through means of a new method, based on stellar population synthesis results, that takes into account all possible absorption features in the spectrum and thus makes optimal use of the data. Tables ef{t1} and 3-8 and Figs. ef{f3}- ef{f5} are only available in electronic form at http://www.edpsciences.org

Astronomy and Astrophysics
Volume 429, Página 101
janeiro 2005

>> PDF>> ADS

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA