Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

The fundamental parameters of the roAp star HD 24712. A rapidly oscillator at the red edge of the instability strip

K. Perraut, I. M. Brandão, M. S. Cunha, D. Shulyak, D. Mourard, N. Nardetto, T. A. ten Brummelaar

Resumo
Context. There is still a debate about the nature of the mechanism that causes the pulsation excitation of the rapidly oscillating Ap stars that oscillate above the highest theoretically acoustic frequency. HD 24712 is a good test case for such a study because it is bright, its parallax accurately determined, and its frequency spectrum is well known.
Aims: Visible long-baseline interferometry is a unique technique for measuring accurate angular diameters of targets as small as the brightest roAp stars, and thus estimating accurate radii by a method as independent as possible of atmosphere models.
Methods: We used the visible spectrograph VEGA at the CHARA long-baseline optical array to observe HD 24712, and we derived its limb-darkened diameter. We also estimated its bolometric flux from spectroscopic data in the literature and determined its radius, luminosity, and effective temperature.
Results: We determined a limb-darkened angular diameter of 0.335 ± 0.009 mas for HD 24712 and derived a radius of R = 1.772 ± 0.057 R, a luminosity of L = 7.2 ± 1.8 L, and an effective temperature of Teff = 7235 ± 280 K, which is in very close agreement with the values provided by the self-consistent stratified model developed for this star. We used these fundamental parameters to set HD 24712 in the Hertzsprung-Russell diagram. Its position is marginally consistent with the region where high radial order modes are predicted to be excited by the κ-mechanism.
Conclusions: We conclude that oscillations in this star are most likely not driven by the κ-mechanism.Based on observations made with the VEGA/CHARA spectro-interferometer.

Palavras chave
stars: fundamental parameters, stars: individual: HD 24712, techniques: high angular resolution, techniques: interferometric

Astronomy and Astrophysics
Volume 590
maio 2016

>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA