Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+

Concepção de um manual escolar destinado ao ensino secundário: 'A Vida das Estrelas'

A. M. L. Tavares

Abstract. Desde sempre o espectáculo do céu nocturno intrigou a mente humana. A construção de teorias que expliquem o seu funcionamento é um factor comum a todas as civilizações e a todos os povos. Desde tempos pré-históricos o homem tem tentado explicar o Universo que o rodeia. A procura de respostas às questões que o "céu" nos levanta contribui e contribuiu de um modo particularmente importante para o desenvolvimento da Ciência.
Assim como o estudo de temas ligados à Astronomia, nomeadamente as estrelas, contribui e contribuiu para a desenvolvimento científico da humanidade, também o estudo de temas ligados à Astronomia, nomeadamente das estrelas, contribui para o desenvolvimento intelectual e científico dos jovens. Muitos dos conceitos que os jovens aprendem em Astronomia permitem-lhes a construção de alicerces conceptuais para a aquisição de conhecimentos de outras áreas.
No manual que se anexa, elaborado a pensar nos alunos do Ensino Secundário, pretende-se desvendar alguns segredos das estrelas, estudando as suas propriedades fundamentais, o seu nascimento, a sua vida , evolução e morte. A abordagem pretende ser essencialmente uma introdução ao estudo, tão vasto, das estrelas, de uma forma cientificamente rigorosa, contudo, acessível ao aluno médio do Ensino Secundário.
Seguidamente apresentam-se argumentos que justificam a estrutura escolhida para o manual, os conteúdos nele tratados, bem como a forma de os abordar. Faz-se, também, um possível enquadramento do tema no currículo do Ensino Secundário em Portugal.

Mestrado em Ensino da Astronomia
Faculdade de Ciências da Universidade do Porto
Orientador(es): M. J. P. F. G. Monteiro
1999

>> PDF

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA