Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+

Oscillations in roAp and delta-Scuti Stars: Theory and Observations

F. J. G. Pinheiro

Abstract. δ Scuti and roAp stars lie in the region of the Instability Strip that is crossed by the Main Sequence. Each kind of stars shows oscillation frequencies that the other kind of stars does not have. These oscillations depend on the structure of the stars, and can be described by the appropriate models.
Working the other way around, it is also possible from observations to obtain the characteristics of a star, using the proper models.
We will discuss the methods to obtain and reduce observations of these stars, and to analyse the obtained data with the purpose of finding those oscillation frequencies. Particularly, we will find out what are the conditions necessary to obtain some characteristics of the stars BN Cnc and BV Cnc from the Praesepe Cluster (M44) in the Cancer constellation

Mestrado Europeu em Astronomia
Faculdade de Ciências da Universidade do Porto
Orientador(es): M. J. P. F. G. Monteiro, A. Pedrosa
2000

>> PDF

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA