Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+

The spaceinn–sisma database: characterization of a large sample of variable and active stars by means of harps spectraF HARPS SPECTRA

M. Rainer, E. Poretti, M Misto, M. R. Panzera, M. Molinaro, F. Cepparo, M. Roth, E. Michel, M. J. P. F. G. Monteiro

Resumo
We created a large database of physical parameters and variability indicators by fully reducing and analyzing the large number of spectra taken to complement the asteroseismic observations of the COnvection, ROtation and planetary Transits (CoRoT) satellite. 7103 spectra of 261 stars obtained with the ESO echelle spectrograph HARPS have been stored in the VO-compliant database Spectroscopic Indicators in a SeisMic Archive (SISMA), along with the CoRoT photometric data of the 72 CoRoT asteroseismic targets. The remaining stars belong to the same variable classes of the CoRoT targets and were observed to better characterize the properties of such classes. Several useful variability indicators (mean line profiles, indices of differential rotation, activity and emission lines) together with v i sin and radial-velocity measurements have been extracted from the spectra. The atmospheric parameters T g eff, log , and [Fe/H] have been computed following a homogeneous procedure. As a result, we fully characterize a sample of new and known variable stars by computing several spectroscopic indicators, also providing some cases of simultaneous photometry and spectroscopy.

The Astronomical Journal
Volume 152
dezembro 2016

>> PDF>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA