Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+
5 novembro 2010

A sonda EPOXI (NASA) passou ontem, às 15 horas de Portugal, a apenas 700 km da superfície do cometa Hartley 2, obtendo as mais detalhadas imagens da superfície de um cometa.

Foi a uma velocidade de 12,3 km/s que a sonda passou por este “amendoim” de 2,2 km de diâmetro e 280 toneladas, composto por gelo, dióxido de carbono e poeira de silicatos. A viagem de dois anos e meio e 4,6 mil milhões de quilómetros resulta da extensão da missão Deep Impact, cujo objectivo principal foi o encontro com o cometa Temple 1, a 4 Julho de 2005.

O Hartley 2 é apenas o quinto núcleo de um cometa a ser observado de perto, mas é o mais activo, com os jactos emitidos à superfície (provocados pela sublimação de gelo) a provocam uma rotação descontrolada.

Numa conferência de imprensa a seguir à aproximação, vários membros da equipa científica da missão EPOXI falaram sobre os resultados preliminares:

“Até agora determinamos que o Hartley 2 tem terreno rugoso, de onde explodem os jactos, enquanto o centro do núcleo é liso e está coberto com um material fino”, disse Jessica Sunshine (U. Maryland). Acrescentou ainda que “há também zonas com estranhos aglomerados de material, que podem ser resultantes de actividade passada”.

Já o investigador principal da missão, Michael A’Hearn, sublinhou que “estas imagens do Hartley 2 são uma oportunidade única já que, pela primeira vez, podemos associar os jactos a características topográficas específicas”.

O estudo dos cometas é extremamente importante para sabermos a história dos primórdios do Sistema Solar. Neles estão congelados, perfeitamente preservados, os elementos que abundavam na altura da formação dos Sistema Solar, como água e moléculas orgânicas, que podem ter estado na origem da vida na Terra.

EPOXI é o acrónimo inglês para Extrasolar Planet Observation and Characterization and Deep Impact eXtended Investigation (ou Observação e Caracterização de Planetas Extrasolares e Investigação Estendida Impacto Profundo).

Mais informações:
Comunicado de imprensa NASA

1. Sequência de imagens da aproximação ao cometa Hartley 2 (NASA/JPL-Caltech/UMD) 2. Cometa Hartley fotografado da Terra por um astrónomo amador (Byron Bergert)