Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+
8 novembro 2011

Não será uma tarefa simples observar esta noite o asteroide 2005 YU55 quando ele se encontrar no ponto máximo de aproximação à Terra, o que acontecerá pelas 23:28 (hora de Portugal Continental). O asteroide não é visível a olho nu. Para o observar será necessário um telescópio com um espelho de pelos menos 6 polegadas e muita sorte.

O asteroide 2005 YU será muito pouco brilhante no céu, e isso tornará muito complicada a sua observação, para além disso ele atravessará o céu muito rapidamente, algo que também não ajudará os observadores. O asteroide atravessará os 70º de céu no sentido de este (nascente), da constelação da Águia até à constelação de Pégaso, em apenas 10 horas, o que corresponde a 7 segundos de arco por segundo.

O asteroide, que tem um diâmetro aproximado de 400 metros, passará a 324 600 quilómetros da Terra, ou seja, estará mais próximo da Terra do que a Lua, que, em média, se encontra a 384 399 quilómetros do nosso planeta. Desde 1976 que um objeto desta dimensão não passava tão perto da Terra. Esta situação só voltará a repetir-se em 2028.

Esta será uma boa oportunidade para radiotelescópios de grande dimensão, como o Observatório do Arecibo (Porto Rico) ou o Observatório Goldstone (Califórnia, E.U.A.). Ontem, dia 7 de novembro, A antena de Goldstone conseguiu captar uma imagem, com a ajuda de radar do asteroide, quando ele se encontrava a 1,38 milhões de quilómetros da Terra.

Para mais informações
NASA/JPL
Sky & Telescope
Transmissão online via Observatório Astronómico Bellatrix (Itália)

O asteroide 2005 YU55, observado a 7 de novembro de 2011 pelas 19:45 UTC. (NASA / JPL-Caltech)